segunda-feira, dezembro 11, 2017

Sempre que começa o ano é natural que nos dediquemos à reflexão sobre nossos planos futuros. Curioso é que podemos (e devemos) fazer isso em qualquer época do ano, porém o início de um novo ciclo inspira as tradicionais deliberações de ano novo.
Justamente estava pensando nisso quando caiu em minhas mãos um pensamento brilhante de Fernando Pessoa a respeito de mudança que até já apresentei nesse espaço:
“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma de nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia – e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre às margens de nós mesmos”
É lugar comum falar sobre mudança, porém é incrível a dificuldade que todos nós, seres humanos, temos em mudar e a tendência para permanecermos em nossa zona de conforto.
No mundo empresarial essa tendência fica muito evidente. Temos insegurança de mudar de profissão, de mudar a orientação de nosso negócio, de mudar de emprego, enfim, temos a tendência a nos manter onde estamos.
Em minha opinião o ponto imperativo que vale reflexão no começo do ano e em todos os dias de nossas vidas é sobre os riscos do comodismo. Para não ficarmos ‘as margens de nós mesmos’ é fundamental refletirmos sobre nosso projeto de vida tendo o foco no curto e no longo prazo ao mesmo tempo. Todos nós devemos ter uma perspectiva pessoal e profissional de 5 anos e desenvolvermos um plano para essa caminhada. Tudo o que colhermos daqui a 5, 10 anos será proveniente do que plantarmos agora.
Planeje sua travessia pessoal e tenha a coragem necessária para fazer as escolhas que devem ser feitas. Vale à pena.

Sandro Magaldi é CEO e co-fundador do meuSucesso.com, a maior plataforma de empreendedorismo do Brasil impactando milhões de empreendedores mensalmente. É considerado um dos maiores experts em Gestão Estratégica de Vendas do país e autor do livro “Vendas 3.0: Reposicionando o vendedor, a equipe de vendas e toda a organização” definido pelo Pai do Marketing moderno Philip Kotler como “um daqueles livros que nos faz pensar”.

4 Comments

cava janeiro 12, 2010 at 9:37 am

Bom texto, assunto que merece ser discutido mesmo. Acho fundamental tomarmos decisoes mesmo quando elas nao sao impostas. Por exemplo, avaliar um novo caminho profissional apenas pq recebemos uma proposta. É preciso correr atras do que acreditamos.
Sandro, continue com o blog.
grande abraço

admin janeiro 12, 2010 at 12:23 pm

Cava. Bem legal sua contribuição. Estava pensando e creio que essa dificuldade tem relação com a tendência que temos em tomar as decisões mais confortáveis em detrimento das melhores. Fiz um post sobre isso e vou construír melhor esse pensamento. Obrigad pelo incentivo. Um abraço, Sandro

Fernando Aires – Porto Portugal fevereiro 11, 2010 at 9:23 pm

Meu caro
Apreciei bastante os seus artigos que li no site da HSM.
Bastante interessantes.
Deixo-lhe aqui um outro pensamento de Pessoa (Alberto Caeiro) n´O Guardador de Rebanhos.
PENSAR INCOMODA COMO ANDAR À CHUVA
Parece-me que poucos PENSAM na sua actividade profissional como qualquer coisa que é fascinante e merece ser objecto permanente da nossa atenção e sentido crítico mesmo que seja para dar um novo rumo à vida.
Isto acontece porque… PENSAR incomoda como andar à chuva e exige muito esforço e trabalho!
Como costumo dizer, considero-me um tipo com sorte mas a sorte dá muito trabalho.
Parabéns pelos artigos que são excelentes.

admin fevereiro 13, 2010 at 6:18 am

Fernando. Obrigado pela riquíssima contribuição. A citação de Pessoa qe você apresenta é brilhante. Irei fazer um post, citando sua contribuição, depois do Carnaval. Grande abraço, Sandro

Leave a Comment

Magaldi nas redes:

INSTAGRAM

LINKEDIN

YOUTUBE

Twitter

Newsletter

Assine minha lista e receba, em primeira mão, todas as novidades que passarem por aqui!