segunda-feira, dezembro 11, 2017

A revista Você S/A de março teve como foco principal apresentar um mapeamento abrangente das oportunidades de empregos atuais no Brasil. A revista fez um amplo diagnóstico apresentando as vagas disponíveis por posições, setores e região geográfica entre outros parâmetros. Adivinhe qual a posição ocupa o topo do ranking entre aquelas mais buscadas pelas empresas no Brasil na atualidade? Pois, se você, sabiamente, respondeu vendas acertou em cheio.

Como resultado de um contexto de crescimento muito forte, as organizações apresentam necessidades claras de ampliar suas equipes comerciais criando as condições para aproveitar todas as oportunidades apresentadas em nosso país. Tenho chamado a atenção de meus interlocutores com frequência a um movimento que tende a perdurar por muitos anos: na medida em que a principal orientação para as empresas em nosso país não é “lutar pela sobrevivência”, mas sim “focar os esforços no crescimento” a importância do vendedor tende a crescer. E muito.

Essa é a boa notícia. Parece que chegou a nossa hora. Porém, como sempre, as boas novas vêm acompanhadas de um ponto de atenção. O fato de termos uma oportunidade clara de valorização do nosso ofício e, como consequência, dos profissionais que atuam em vendas, não significa necessariamente que todos surfaram nessa onda. Abriu-se a janela da oportunidade. Tirar vantagem desse processo, no entanto, não é um benefício que cairá no seu colo.

Para aproveitar todo esse contexto é necessário retomar um conceito que tenho explorado há muitos anos (dedico um espaço grande no meu livro “Vendas 3.0” sobre esse tema): só os vendedores mais preparados prosperarão. É necessário encarar a busca do conhecimento como um requisito indispensável para a evolução pessoal e profissional. Essa busca não deve ser pontual. Temos de buscar referências, conteúdos para ser melhor diariamente.

A fonte para essa busca tanto é estruturada e formal, ou seja, aprendendo por meio de cursos e treinamentos com enfoques diversos, quanto ela deve ser desestruturada e informal, aprendendo por meio da relação com outros profissionais. Essa última forma de aprendizado deve ser muito valorizada, pois o montante de conhecimento acumulado nas pessoas que se relacionam conosco diariamente é muito grande. Muitas vezes negligenciamos todo o potencial de aprendizado presente em colegas de trabalho, outros vendedores, clientes e assim por diante.

A humildade perante o novo deve nortear nosso dia a dia. Humildade não no sentido da subserviência, mas sim a visão de que sempre é necessário buscar caminhos para ser melhor e, por mais que tenhamos evoluído, ainda não chegamos lá.

Estude suas lacunas. Avalie quais são os pontos de melhoria que você deve aprimorar. Mais importante do que estar preparado para o hoje é estar alinhado com as necessidades do amanhã. Afinal, temos condições de ocupar um espaço inédito nas organizações e prosperar de uma forma jamais imaginada. A conquista desse espaço, no entanto, não é para todos. Espero que você conquiste aquilo que é seu.

Sandro Magaldi é CEO e co-fundador do meuSucesso.com, a maior plataforma de empreendedorismo do Brasil impactando milhões de empreendedores mensalmente. É considerado um dos maiores experts em Gestão Estratégica de Vendas do país e autor do livro “Vendas 3.0: Reposicionando o vendedor, a equipe de vendas e toda a organização” definido pelo Pai do Marketing moderno Philip Kotler como “um daqueles livros que nos faz pensar”.

1 Comment

Paulo Peres abril 4, 2011 at 11:02 am

Ótimas palavras Sandro.
Um abraço

Leave a Comment

Magaldi nas redes:

INSTAGRAM

LINKEDIN

YOUTUBE

Twitter

Newsletter

Assine minha lista e receba, em primeira mão, todas as novidades que passarem por aqui!