segunda-feira, dezembro 11, 2017

Pensar fora da caixa praticamente transformou-se em um mantra dos dias atuais. Não à toa, pois vivemos em um ambiente que se caracteriza pela ruptura e se não nos disciplinarmos a buscar novas maneiras de lidar com a vida corremos o risco de ficar para trás.
O fato concreto, porém, é que é muito difícil adotarmos condutas distintas da que estamos acostumados e o risco é seguirmos, bovinamente, a manada. Porque é tão difícil pensarmos diferente? Porque é tão difícil pensarmos fora da caixa?
A resposta a essa questão passa pela forma como nosso processo mental foi concebido e talhado ao longo de séculos de desenvolvimento humano. Estudos e pesquisas mostram que os seres humanos são bem mais habilidosos para seguir padrões do que para conceber novos pensamentos. A maior parte dos circuitos neurais do cérebro dedica-se a reconhecer, armazenar e recuperar padrões. Isso acontece por um motivo bem simples. Se o cérebro fosse processar toda informação utilizando todo seu potencial ele, simplesmente, não daria conta e travaria.
Pense em um ser humano da Idade da Pedra perante ao risco eminente de um ataque de um leão faminto. Se ele parasse para pensar todas as possibilidades antes de agir ele simplesmente seria triturado pela fera. Antigo, não é? Agora pense você perante a seu chefe quando ele lhe faz uma pergunta crítica e, com um olhar inquisitório, pede que você se posicione em segundos (o leão, pelo menos, te oferece o benefício da fuga pela esquerda). Entendeu?
Assim, o primeiro passo para pensarmos fora da caixa é reconhecer que esse é um padrão estabelecido em qualquer ser humano e que, dessa forma, tenho de exercitar meu cérebro a pensar diferente, pois, do contrário, ele foge para a zona de conforto. É um exercício mesmo. Procure fazer pequenas coisas de forma diferente. O caminho para retornar a casa, o lugar que está acostumado a almoçar, a rotina diária etc. Faça uma verdadeira ginástica mental procurando ver sempre as outras nuances que lhe são oferecidas. Se relacione com pessoas que lhe provoquem. Leia, veja vídeos, acesse conteúdos que são distintos daquele que está acostumado a ver no dia a dia. Force a barra. Só assim conseguirá exercitar um lado do seu cérebro que não é dominante e começar a entrar em forma.
Não é moleza. É necessário disciplina e foco. Quer uma ajudazinha? Na próxima 4ª feira às 22h00 o Flávio irá apresentar um hangout para falar do lançamento do GV Top. Que tal uma sessão intensiva de malhação mental? No evento, durante mais de 5 horas iremos lhe incentivar e motivar a pensar diferente. Dê um basta a preguiça mental. Vem conosco nessa jornada. O link para o hangout será disponibilizado na página Geração de Valor 10 minutos antes do evento. Participe e conheça os detalhes do que estamos preparando para o GV Top. Te vejo lá. #GVTopEuvou

P.S. O fato de nosso cérebro privilegiar padrões não é de todo ruim (senão não estaríamos aqui, só os leões ;-), mas isso é assunto para um próximo post.

Tags: , , , , , , ,
Sandro Magaldi é CEO e co-fundador do meuSucesso.com, a maior plataforma de empreendedorismo do Brasil impactando milhões de empreendedores mensalmente. É considerado um dos maiores experts em Gestão Estratégica de Vendas do país e autor do livro “Vendas 3.0: Reposicionando o vendedor, a equipe de vendas e toda a organização” definido pelo Pai do Marketing moderno Philip Kotler como “um daqueles livros que nos faz pensar”.

0 Comments

Leave a Comment

Magaldi nas redes:

INSTAGRAM

LINKEDIN

YOUTUBE

Twitter

Newsletter

Assine minha lista e receba, em primeira mão, todas as novidades que passarem por aqui!