segunda-feira, dezembro 11, 2017

Sabe aquele sentimento de não conseguir dar conta de todos os conteúdos disponíveis e a percepção que pulou alguma coisa valiosa? Pois, esse é um dos sintomas de uma patologia da atualidade conhecida como síndrome da ansiedade.
Chamo esse movimento do paradoxo do conhecimento: quanto mais informações disponíveis, mais a pessoa fica ansiosa por não conseguir consumir tudo. Curioso como um contexto de benefícios gera consequências negativas em algumas pessoas.
Essa dinâmica é mais uma consequência da ruptura por qual passa o ambiente de aprendizado atualmente. Antigamente os conteúdos eram limitados e todos sabiam o que estudar. Bastava seguir a ementa. Por mais limitada que fosse essa perspectiva, ela atendia a maioria das pessoas que não “tinham de pensar” para tomar suas decisões de aprendizado
Atualmente, em um ambiente onde você pode – e deve – estudar o que, quando, onde e como desejar, o poder de escolha migra para as mãos de quem aprende. Essa é a boa notícia. A má notícia é que não fomos preparados para esse ambiente.
Uma das soluções para dar conta desse dilema é contar com os chamados Curadores. Esse conceito vem das artes e está associado ao Curador artístico. Trata-se do profissional gabaritado e experiente que tem o repertório necessário para selecionar as obras mais importantes a serem expostas para determinada audiência. Ou seja, a pessoa que tem o conhecimento requerido para economizar seu tempo, já que irá selecionar apenas aquilo que você deve contemplar.
Esse mesmo conceito sempre foi utilizado no campo da educação (afinal, as escolas e seus professores são curadores tradicionais) e agora tem uma nova perspectiva com organizações adotando esse papel ao produzir e selecionar aquilo que é realmente relevante sobre determinados temas e contribuindo para que o aluno otimize seu tempo no consumo de conhecimento relevante.
Atualmente a figura do Curador ganha como aliado a utilização de materiais pedagógicos muito mais atraentes e dinâmicos preparados para auxiliar o aluno em sua jornada de aprendizado. Para exemplificar essa visão e conceito, apresento nesse post o roadmap que produzimos para a série Disrupt. Veja que recurso interessante na condução do comportamento do aluno pelo conteúdo.
Quero deixar algumas reflexões para você: quais são seus curadores em seu processo de aprendizagem? E você? Existem oportunidades para que você seja um curador e, como tal, influencie um universo importante de outras pessoas que podem ser clientes, colaboradores etc?
Sempre que surgem novos conceitos, surgem oportunidades não mapeadas. É fundamental ficar atento a demandas para identificar aquilo que todo mundo está vendo, porém não foi percebido por ninguém.
Ah, o Uber, o Spotify, o Netflix também são curadores, não é? Vejam que o conceito está mais próximo do que imaginamos. Ele já está impactando ou irá impactar seu negócio? Olho aberto 😉

Sandro Magaldi é CEO e co-fundador do meuSucesso.com, a maior plataforma de empreendedorismo do Brasil impactando milhões de empreendedores mensalmente. É considerado um dos maiores experts em Gestão Estratégica de Vendas do país e autor do livro “Vendas 3.0: Reposicionando o vendedor, a equipe de vendas e toda a organização” definido pelo Pai do Marketing moderno Philip Kotler como “um daqueles livros que nos faz pensar”.

0 Comments

Leave a Comment

Magaldi nas redes:

INSTAGRAM

LINKEDIN

YOUTUBE

Twitter

Newsletter

Assine minha lista e receba, em primeira mão, todas as novidades que passarem por aqui!