A relação do Fernando Pessoa com seu planejamento profissional

11 janeiro 2010

Sempre que começa o ano é natural que nos dediquemos à reflexão sobre nossos planos futuros. Curioso é que podemos (e devemos) fazer isso em qualquer época do ano, porém o início de um novo ciclo inspira as tradicionais deliberações de ano novo.
Justamente estava pensando nisso quando caiu em minhas mãos um pensamento brilhante de Fernando Pessoa a respeito de mudança que até já apresentei nesse espaço:
“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma de nosso corpo e esquecer os caminhos antigos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia – e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre às margens de nós mesmos”
É lugar comum falar sobre mudança, porém é incrível a dificuldade que todos nós, seres humanos, temos em mudar e a tendência para permanecermos em nossa zona de conforto.
No mundo empresarial essa tendência fica muito evidente. Temos insegurança de mudar de profissão, de mudar a orientação de nosso negócio, de mudar de emprego, enfim, temos a tendência a nos manter onde estamos.
Em minha opinião o ponto imperativo que vale reflexão no começo do ano e em todos os dias de nossas vidas é sobre os riscos do comodismo. Para não ficarmos ‘as margens de nós mesmos’ é fundamental refletirmos sobre nosso projeto de vida tendo o foco no curto e no longo prazo ao mesmo tempo. Todos nós devemos ter uma perspectiva pessoal e profissional de 5 anos e desenvolvermos um plano para essa caminhada. Tudo o que colhermos daqui a 5, 10 anos será proveniente do que plantarmos agora.
Planeje sua travessia pessoal e tenha a coragem necessária para fazer as escolhas que devem ser feitas. Vale à pena.