Alguma coisa está fora da ordem

20 outubro 2016

Reflita comigo:
O mercado corporativo cada vez mais demanda pessoas que sejam proativas, que tenham propensão ao risco aprendendo com seus erros e que sejam protagonistas de seus projetos.

A Escola, com seu método de ensino convencional, não dá autonomia ao aluno que tem de estudar o que está convencionado na ementa, penaliza o erro com a repetição do ano mostrando que errar é fatal e iguala todos os talentos de uma determinada classe tendo como base para entregar conteúdo a faixa etária de cada aluno em detrimento de seu conhecimento ou bagagem.

Há algo de errado no reino da Dinamarca, não é?

As Escolas preparam os jovens para entrar na Universidade que por seu turno repete o método educacional que teve origem há mais de 100 na Revolução Industrial.

Afinal, formamos Engenheiros, Arquitetos, Marketeiros sem saber como serão essas profissões daqui há 10 anos. Pior: sem saber se elas existirão.

Está aí uma assimetria das boas à disposição de bons empreendedores para gerar soluções de aprendizado para resolver essa lacuna.

Um dos fundamentos de qualquer empreendimento é sua capacidade de resolver problemas. Temos uma baita oportunidade em nossos tempos já que problemas não nos faltam. Eu quero ver as soluções