O mito do gestor como maestro

06 Janeiro 2010

Acabo de ler uma entrevista com Henry Mintzberg na revista HSM Management (edição de janeiro/fevereiro). Em minha opinião, Mintzberg é um dos pensadores mais instigantes da atualidade, pois tem opiniões absolutamente provocativas que vão contra a visão estabelecida que, muitas vezes, é mais idealizada do que prática.
Uma das provocações que Mintzberg faz nessa entrevista me chamou a atenção pela consonância com a realidade. Ele afirma que um dos mitos do mundo da gestão é a metáfora que compara o gestor a um maestro: basta fazer um gesto com sua batuta e todos lhe seguem harmoniosamente. Puro mito. Na realidade a metáfora mais próxima da realidade é aquela que compara o gestor a um maestro de uma orquestra durante os ensaios, onde quase tudo dá errado e ele tem de administrar uma situação menos linear, mais caótica. Segundo Mintzberg, os gestores, porém, preferem a imagem pomposa de um maestro dirigindo um concerto espetacular com um teatro cheio.
É importante refletirmos sobre nossa realidade com profundidade para desfazermos alguns mitos que, em última instância, podem ser prejudiciais a nossa própria análise de desempenho. Considerar que você, quando está desempenhando seu papel de líder, tem domínio total da situação é uma visão superficial e perigosa. Perigosa porque cria uma expectativa que não está alinhada com a realidade.
Isso não significa que somos impotentes perante as forças do mercado. Nada disso, porém nosso poder está muito mais centrado na esfera da influência.
Aceitar essa visão traz consigo a tranqüilidade necessária para buscar uma inserção positiva junto a sua equipe entendendo que o alcance de suas ações está centrado na esfera da influência. Uma visão muito mais alinhada com a realidade e que traz como conseqüência a necessidade de investir no seu poder de influência em detrimento do uso do autoritarismo nas suas relações com sua equipe.
É uma tremenda quebra de paradigma no perfil tradicional de liderança, por isso requer reflexão e experimentação na prática.