O essencial é imutável

15 fevereiro 2018

“...nos próximos 50 anos, Escolas e Universidades passarão por mudanças mais dramáticas do que apresentaram em mais de 300 anos quando organizaram-se em torno do livro impresso.”

“Para os gestores, a dinâmica do conhecimento impõe um claro imperativo: toda organização deve construir a gestão da mudança em sua própria estrutura. Por um lado, isso significa que toda organização deve se preparar para abandonar tudo que faz. Gestores devem aprender a questionar anualmente cada processo, cada produto, cada procedimento, cada política que adota...Por outro lado, cada organização deve se obrigar a criar o novo por meio de três sistemas organizacionais: a melhoria contínua de seu negócio (o que o japonês chama de Kaizen); explorando todo seu conhecimento para construir a próxima geração de aplicações para o seu sucesso e aprendendo a inovar como um processo sistêmico.”

Quando você acha que foi publicado o artigo onde extrai esse trecho?

Quem você acha que é o autor dessa visão?

Você irá acreditar se eu lhe afirmar que esse texto foi publicado em 1992.

É incrível a atualidade dessa visão, não é? É isso que faz de Peter Drucker o maior pensador de gestão da história da humanidade.

Anualmente, me forço a estudar uma das obras do Guru dos Gurus. Esse trecho extrai do artigo “The New Society of Organizations” publicado na Harvard Business Review na edição de Setembro/Outubro de 1992.

Uma de minhas dicas de ouro para todo mundo que almeja prosperar e enriquecer seu repertório: Leia Peter Drucker. O essencial é imutável.

No meu próximo livro “Gestão do Amanhã”, em autoria com José Salibi Neto, fizemos uma pesquisa inédita onde construímos a Linha do Tempo da Gestão tendo como referências quais foram às transformações da sociedade que influenciaram nos rumos da gestão.

Nova principal referência foi Drucker quando ele preconizava que “Para prever o Futuro é necessário entender o Passado. De onde viemos”.

Esse é o cara. Só me assusta um pouco o fato de sua visão ter sido publicada há mais de 25 anos e muita gente ainda não entendeu sua essência...

Ameaça ou Oportunidade?